Encontro de Parceiros da Madeireira Vila Olga 2018

Na sexta-feira, 28 de setembro, aconteceu o Encontro de Parceiros da Madeireira Vila Olga. O evento é um momento de confraternização entre profissionais do mercado de construção civil de Santa Luzia e região. Além disso, a reunião conta com palestras que auxiliam na capacitação do setor através do desenvolvimento de seus agentes.

O Encontro contou com a parceria da Tettogres Telhas, Telhas Granville e Capivari Madeiras.

Telhado colonial

Como montar um telhado colonial

O telhado colonial é uma cobertura simples e popular para residências no Brasil, conferindo segurança e proteção para sua casa com um ótimo custo-benefício.

 

O telhado colonial é um dos tipos de cobertura para casas e estruturas comerciais mais utilizadas no Brasil. Ele faz parte do país aparecendo, inclusive, em prédios e estruturas históricas das cidades mais antigas do país. Seu design evoluiu ao longo do tempo, mas esse modelo segue popular permitindo ir do estilo rústico ao moderno dependendo da composição.

Sua característica mais notável é a cobertura exposta com suas formas definidas. A telha mais utilizada é do tipo capa e canal, geralmente constituída de argila e com forma côncava. São assentadas em fileiras com posições invertidas. Por causa do seu formato, as telhas permitem um encaixe alternado: uma côncava, outra convexa. A peça côncava serve para escoar a água da chuva. Já a convexa protege a junção dos canais.

Atualmente também são muito utilizadas telhas tipo americanas, uma evolução das telhas coloniais tradicionais. Elas são compostas por uma parte que faz a função das duas peças das telhas tradicionais num único item. Além disso, elas foram moldadas para promover um encaixe mais simples, gerando economia e agilidade na sua obra.

A instalação das peças de um telhado é um dos processos estruturais mais importantes na construção. No caso de um telhado colonial, conhecer os processos e manter alguns cuidados nessa etapa é fundamental para a beleza do projeto a conservação do ambiente interno. Quando mal instalado, o telhado pode provocar problemas que vão desde goteiras, até infiltrações.

Ao conhecer todos os processos envolvidos na compra do telhado colonial você terá mais conhecimento no momento da negociação com fornecedores e os profissionais responsáveis. Entender parte do processo faz toda diferença para que você possa economizar com a sua obra.

 

Como montar um telhado colonial

Antes da colocação das telhas, todo o projeto precisa ser planejado adequadamente. Independentemente de estar colocando telhas novas ou substituindo as danificadas, é importante que as coisas sejam executadas corretamente. Para isso, ter o auxílio de um profissional especialista pode ser de grande ajuda.

Quando a obra é planejada adequadamente o profissional entende melhor as etapas de execução da obra e se calcula com mais precisão os materiais a serem utilizados, evitando desperdícios.

Conheça agora algumas das etapas mais importantes envolvidas na montagem de um telhado colonial.

 

Determine o tipo de telha

Existem vários tipos de telhas no mercado, cada um deles com suas próprias características técnicas e estéticas. O ideal é escolher ainda na fase do planejamento da obra. Para cada um dos materiais, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) determina regras específicas que garantem a qualidade do produto – e economia a longo prazo.

As telhas cerâmicas, utilizadas em telhados coloniais, são as mais fáceis de encontrar. Elas possuem diversos modelos de formatos e cores. Elas possuem amplo desempenho em relação a ruídos e variações de temperatura.

 

Resine as telhas

Essa etapa é opcional. A telha resina tem mais durabilidade e confere mais segurança, evitando desgaste e diminuindo os custos de manutenção. Atualmente diversos modelos já vem resinados de fábrica. Para os outros modelos é preciso realizar a aplicação de um material impermeabilizante.

 

Calcule as dimensões do telhado

Para evitar desperdícios e saber a quantidade exata de material utilizada no telhado é preciso usar a matemática. Calcule quantas telhas são necessárias para preencher um metro quadrado. Em seguida multiplique a metragem total do telhado pela quantidade de telhas necessárias preencher a unidade mínima. Assim você terá a quantidade exata de telhas que irá precisar.

 

Prepare a estrutura

Posicione peças inclinadas de cima para baixo na sua estrutura principal. Deixe um ângulo suficiente para que a chuva desça com facilidade. Preencha o telhado caibros e as ripas para que elas sustentem o peso do telhado. O espaçamento recomendado deve ser de no mínimo meio metro no caso dos caibros e de 38 centímetros no caso das ripas.

 

Assente as telhas

Quando essa etapa estiver concluída é hora de assentar o telhado. Coloque as peças respeitando o sentido de cima para baixo, para que as telhas fiquem bem presas umas às outras. A aplicação correta é fundamental para resistência contra impactos.

 

Como economizar na montagem do telhado colonial

O telhado colonial é uma das etapas com maior custo do valor de uma obra. Esta é uma parte estrutural importante da obra e precisa contar com materiais de qualidade para evitar qualquer tipo de sustos no futuro. Ninguém quer esses tipos de imprevistos.

A compra fragmentada de itens pode parecer uma boa ideia, mas no final terá um impacto muito maior no seu orçamento. Comprar o material em grande volume é mais caro, mas ao fazê-lo você tem maior poder de barganha. É possível negociar melhores condições de pagamento no valor final, dando um grande alívio no seu orçamento. Se você não tem tanto dinheiro disponível, não se preocupe. Ainda é possível discutir alternativas de parcelamento interessantes.

O frete também deve ser levado em consideração no seu orçamento. Várias entregas de materiais significam pagar várias vezes a taxa de frete. Quando você compra o material todo de uma vez também recebe tudo com o mínimo de entregas possíveis, diminuindo o valor pago ao final.

 

Esses passos são os básicos para a montagem de um telhado. Conforme o perfil da obra podem acontecer algumas mudanças. Além disso, o projeto pode exigir variações. Hoje já existem diversos tipos de telhas de materiais e cores diferentes. Também é possível realizar a instalação de mantas para gerar conforto térmico do ambiente.

 

Antes de começar a sua obra planeje tudo detalhadamente. Essa decisão fará toda diferença no resultado final da sua obra. Para montar seu telhado perfeito, conte com nossa ajuda. 

Conte com o suporte da equipe da Madeireira Vila Olga.

Como planejar uma obra no período chuvoso

Como executar uma obra durante dias de chuva

Como planejar uma obra no período chuvoso

O período chuvoso é um dos principais problemas para quem está construindo. A precipitação dificulta a execução de atividades podendo atrasar o cronograma da obra. Em alguns casos, pode ocorrer a danificação de estruturas e elevação custos devido a problemas com materiais ou a ociosidade dos profissionais.

Como lidar com estes problemas? É preciso ser cuidadoso. Com um pouco de planejamento e algumas iniciativas nas construções, esses prejuízos causados pelas chuvas podem ser evitados.

 

Considere a chuva no planejamento da obra

O planejamento da época de início da construção é fundamental. Ter organização das atividades que precisam ser realizadas, o prazo e o orçamento previsto permitem evitar sustos e ter uma melhor organização. Fique muito atento à previsão do tempo. Se possível, ainda na fase de estudo da construção, pesquise as médias pluviométricas da sua região. Conforme o objetivo da obra defina um período para execução de cada atividade, considerando possíveis paralisações ou dificuldades por problemas climáticos.

 

Prejuízo com mão de obra

Nos dias de chuva mais forte, o trabalho fica quase impossível de ser realizado. Nesses casos, a mão de obra dos profissionais operários é remunerada, mas o serviço não é realizado. Além disso, pode haver uma extensão no prazo previsto inicial de conclusão, aumentado ainda mais os custos.

 

Evite trabalhos externos

Algumas obras, como no caso de fundação e contenção de muros, não podem ser feitas com chuva de jeito nenhum. Elas não são realizadas adequadamente sobre essas condições. O terreno úmido dificulta as atividades para os profissionais e amplia os riscos de acidentes de trabalho. Essas atividades também expõem ao clima equipamentos sensíveis.

 

Adaptação do cronograma

Uma adequação das atividades é uma possibilidade para reduzir o atraso. Conforme o estágio de execução da obra ou o tipo de trabalho é possível mudar o foco em dias chuvosos. É importante aproveitar o tempo mesmo nos dias de chuva e encontrar trabalhos que possam ser realizados para que não haja tempo perdido. Acabamentos internos, como instalação de piso e rebocos, são ótimas saídas para compensar as horas perdidas devido às chuvas.

 

Armazenamento de materiais

Os materiais precisam ser bem cuidados e protegidos. Alguns insumos utilizados na construção são sensíveis à umidade, como o cimento, o gesso e a argamassa. Em contato com a água eles podem ser ativados e ficar empedrados, sem condições de uso. A areia e a brita podem acabar sendo levados pela água. Blocos e telhas podem sofrer. A falta de cuidado pode atrapalhar gerar perdas, provocando atrasos e aumento nos custos.

 

Sabendo como lidar com a chuva você pode fazer sua obra continuar mesmo em períodos com mais precipitações.

mdf construção

A versatilidade do MDF na construção

mdf construção

O mercado de construção, por conta do alto custo envolvido na atividade, busca sempre por novos produtos e técnicas com o objetivo de diluir os custos. A ideia é encontrar recursos mais acessíveis e práticos, mas que ofereçam resistência duradoura e segurança para a atividade.

As placas de fibra de madeira de média densidade (MDF) foram uma dessas inovações. O produto é relativamente recente, tendo surgido nos Estados Unidos, durante a década de 60. No Brasil, só chegou na metade da década de 90 e demorou um pouco para ganhar seu espaço.

 

Como é feito o MDF?

As placas de MDF são produzidas a partir de fibras de madeira que são unidas através de resina sintética e compactadas através da pressão e do calor, resultando numa chapa maciça. Elas adquirem uma boa resistência e estabilidade, podendo ser torneadas e entalhadas.

 

Praticidade

O compensado feito a partir da fibra de madeira tem boa resistência a água e durabilidade. Também não sofre com a variação de temperatura. Permite acabamentos do tipo envernizado, pinturas, aplicações de tecidos e papel de parede, e laminas de madeira e PVC.

 

Versatilidade

Sua grande versatilidade o torna atrativo para vários segmentos da indústria. Atualmente, são utilizados na produção de móveis, objetos de decoração e artesanato. Na construção civil são amplamente utilizados pisos, rodapés, almofadas de portas, divisórias, portas usinadas, batentes, balaústres e peças torneadas.

 

Ambientalmente responsável

A exigência da legislação e o interesse em causa ambientais aumentaram o interesse por questões do meio ambiente. O MDF atende o interesse desse público por ser ambientalmente responsável. Ele é produzido com madeiras de florestas cultivadas especificamente para este fim, sem utilizar recursos naturais.

 

Conseguiu entender porque o MDF é uma ferramenta tão interessante para o mercado de construção?

Como planejar uma obra

Como planejar uma obra?

Como planejar uma obra

Planejar uma obra é fundamental para execução adequada do projeto, permite a economia do seu dinheiro e garante que o prazo seja cumprido dentro do previsto sem sustos.

O planejamento de uma obra é uma etapa essencial para garantir o sucesso de uma obra ou uma reforma. Em caso de pequenos reparos ou obras com pequenas proporções não temos a atenção que temos com construções de maiores orçamentos. 

Esse é um grande problema! Não importa o tamanho, o tipo, o prazo ou o orçamento da obra: Todas deveriam ser bem trabalhadas para proteger o seu orçamento. O planejamento e o acompanhamento das metas servem para consolidar um caminho para que ele seja mais fácil e viável.

O gerenciamento de uma obra é complexo, envolve diversos processos que podem modificar o projeto e gerar dificuldades. Todo cuidado garante na proteção do seu dinheiro. Por isso planejar é uma etapa fundamental para qualquer construção, servindo como uma referência para tudo que será realizado.

Um projeto cuidadoso permite manter o cronograma e a execução dentro do prazo estipulado para execução e previne os imprevistos. A organização permite ordenar processos e calcular a quantidade de recursos (mão de obra, equipamentos e produtos) a ser utilizada.

No planejamento existem etapas que devem ser seguidas. Primeiro é preciso definir um objetivo e depois fazer uma análise. Posteriormente se define estratégia de execução, com um cronograma bem definido.

 

Defina o objetivo da sua obra

Na primeira fase do projeto se define o que será realizado. É preciso ter em mente o resultado final, qual o objetivo que se deseja alcançar ao final. Defina como deseja que o ambiente fique ao final. Essa etapa é fundamental para tudo o que acontecerá posteriormente.

Seja construir uma casa, um ponto comercial ou pintar uma parede. Tenha o seu objetivo bem definido. Caso você tenha uma grande construção pela frente podem ser definidos pequenos checklists de execução da obra. Para terminar uma casa, precisam ser concluídos os quartos, a cozinha, a sala e o banheiro. Dentro da cozinha tem outras pequenas etapas como o piso, a pintura, a instalação das cerâmicas e dos metais, entre outros.

É preciso fazer uma lista de prioridades e organizá-las hierarquicamente, destacando aquilo que realmente é importante para se preocupar durante a definição dos objetivos para a gestão de obras. 

Essas metas devem ser objetivas e claras, tanto para o gestor quanto para a equipe que estará responsável pela execução de todo o plano. As metas na gestão de obras devem atender a um plano previamente estabelecido. O seu cumprimento será fator fundamental para o sucesso de todo o processo.

 

Prazos

O gerenciamento de obras precisa ter metas objetivas e entregar etapas de acordo com o prazo. Isso faz com que mais recursos sejam economizados, que matérias-primas não estraguem, evitando um efeito cascata que pode comprometer todo o processo.

Manter o espaço da obra organizado é um jeito de ganhar agilidade. A distribuição de materiais e equipamentos interfere diretamente na produtividade do serviço. Um canteiro de obra desorganizado não permite que os trabalhadores possam realizar suas funções com plena eficácia. Busque garantir que toda a área esteja arranjada de forma que auxilie a efetivação da obra.Custos

Toda obra se baseia nos custos do projeto. De forma nenhuma você planeja gastar mais do que o seu orçamento e se endividar. Acompanhando de perto a obra você pode evitar esse tipo de situação enxugando ao máximo despesas desnecessárias.

Para elaborar um bom orçamento você precisará saber quais serão os materiais aplicados. Essa informação surgirá do próprio planejamento. O maquinário utilizado, por exemplo, tem influência em toda a extensão do projeto. Quando se tem esses detalhes definidos com antecedência se organiza melhor e evita surpresas desagradáveis.

 

Desperdício

O desperdício está diretamente ligado aos custos. Seja com material ou tempo. Se parte dos itens se quebraram ou foram perdidos você terá que comprá-los novamente. Pedidos em duplicidade ou pedidos com dimensões ou quantidades erradas também são grandes contribuintes do desperdício

Além disso, se a sua reforma não cumpre o prazo estipulado você precisará gastar mais com a mão de obra especializada ou retrabalhos. Os materiais e recursos devem ser calculados exatamente conforme a sua necessidade.

 

Busque ajuda profissional especializada

A falta de profissionais capacitados impacta diretamente no sucesso das obras. As falhas podem gerar incidentes, descuidos e diversos prejuízos. Esses problemas representam um gasto elevado em comparação ao que seria investido na contratação de mão de obra qualificada.

Contar com ajuda de um profissional especialista desde o início é fundamental. Um pedreiro, pintor ou telhadeiro, conforme o tipo de obra, pode ser um auxílio inestimável. Uma equipe eficaz já sabe como deve agir. .O conhecimento deles oferece mais confiança e assertividade na organização do projeto, levantando possibilidades e soluções para eventuais problemas. 

Dentro da construção existem diversos profissionais segmentados. Um pintor tem uma especialidade muito específica, assim como eletricista ou encanador. Ao se planejar para uma obra busque o profissional especialista no assunto. Ter a certeza de contar um especialista faz toda diferença na qualidade da obra. Ao mesmo tempo, ter um profissional que não domina uma área de atuação pode gerar problemas para sua obra.

Uma etapa mal feita provoca sua insatisfação, mas esse problema pode aparecer depois de muito tempo, inclusive, vários anos no futuro. Contar com uma equipe eficiente desde o início é muito melhor para o seu bolso no longo prazo.

 

Planeje a execução da sua obra

Sabendo o resultado almejado é possível organizar as etapas a serem realizadas. Quanto mais informações você tiver no início da sua obra, melhor será o seu acompanhamento do processo. 

As etapas da obra, por exemplo, podem variar de uma obra para outra, dependendo da técnica construtiva, do local ou outros fatores. Existem algumas que tem um tempo fixo, que não depende da quantidade de mão de obra ou equipamentos para execução, por exemplo, o tempo de secagem do cimento. Existem também as que dependem da quantidade de mão de obra e equipamentos, como o serviço de alvenaria. Esse serviço tem um tempo de execução estipulado, mas pode ser ainda mais rápido com a utilização de duas pessoas.

O prazo estipulado tem consequências para a tomada de decisões. A duração das atividades dependerá da quantidade do serviço, da produtividade da mão de obra e da quantidade de recursos planejado no cronograma.

 

Monitoramento constante

Depois de tudo organizado é hora de começar! Mas o planejamento não acaba aí. É preciso monitorar o avanço das atividades, verificar se o cronograma é obedecido ou se há variações entre o que foi previsto e o que vem sendo realizado em campo. Ao detectar erros, é preciso definir uma nova estratégia para que o resultado se aproxime ao máximo da meta definida inicialmente.

Para facilitar o acompanhamento de medição da obra, o ideal é que ele seja dividido em etapas de acordo com as partes da obra. Fracionando os processo fica mais fácil de controlar com base em informações mais detalhadas. Sempre lembrando que esses critérios de acompanhamento precisam ser definidos previamente.

Os critérios de medição de obras podem ser os mais variados. Eles devem ser estipulados de acordo com os principais pontos de atenção do projeto. Esta medição deve servir de referência para cobrar os profissionais sobre a evolução do projeto.

 

Problemas de uma obra mal planejada

Ao mesmo tempo que cuidar bem do projeto de uma obra, por mais simples que ela seja, valoriza o seu dinheiro e o resultado, a falta dele gera muitos problemas. Um descuido no planejamento pode gerar atrasos, aumentos de custos e muita dor de cabeça. Além disso pode colocar em risco o próprio empreendimento. 

Você pode estimar um gasto mas depois descobre que sua obra vai exigir mais recursos do que você imagina. Se faltar dinheiro no meio da obra o processo vai ficar parado por muito tempo até ser finalizado. Se o tempo de execução da obra vai muito além da capacidade dos profissionais contratados é um sinal que o tamanho da obra também foi subestimado. Esses são sinais de um problema de organização.

E ainda existem a possibilidade de acontecer diversos imprevistos como a perda de material por falta de proteção ou problemas de saúde ligados aos profissionais. Estar preparado para tudo o que vai acontecer durante uma reforma faz toda diferença no resultado final.

Pensar e organizar todas as etapas antes de começar a construir valoriza seu dinheiro e o resultado do projeto. 

Você ficou com alguma dúvida sobre este assunto? Comente neste post suas observações para que possamos te ajudar. Não perca dinheiro com sua reforma.

Como encontrar o profissional ideal para sua obra

Como encontrar o profissional ideal para sua obra?

Como encontrar o profissional ideal para sua obra

Construir não é uma tarefa simples. Conforme a necessidade e o objetivo do trabalho, uma série de etapas precisam ser realizadas. Destas muitas requerem um conhecimento técnico para que o resultado seja perfeito.

Você pode até tentar fazer algumas coisas sozinho. Alguns tipos de reformas e reparos são mais simples de serem feito. Mas contar com um profissional ao seu lado faz toda a diferença.

Contando com ajuda de um especialista, você terá alguém mais experiente em lidar com os desafios e demandas de uma obra. Isso será fundamental para ter mais qualidade num tempo reduzido.

Porém não é tão simples encontrar alguém adequado para fazer sua demanda. Algumas coisas precisam ser levadas em questão.

 

Procure  um profissional qualificado e experiente

Cada atividade de construção é específica e exige determinadas habilidades. Um pedreiro é diferente de um carpinteiro. Eles são completamente diferentes de um pintor, bombeiro ou eletricista.

Com tanta diversidade de funções, você pode procurar por um profissional especializado em cada atividade. Procure entender a área de atuação de cada um e o resultado de seus projetos. Se possível, tente visitar algum destes locais para verificar de perto como ficou.

 

Busque indicações

Todo mundo já precisou fazer uma obra e conhece alguém que realiza algum tipo de serviço. Use essa experiência a seu favor.

Consulte amigos e parentes quanto ao seu histórico com reformas. O que foi demandado do trabalhador contratado? O que ele entregou ao final? O resultado foi satisfatório?  Como é o contato diário com ele? São perguntas simples mas que fazem uma grande diferença é facilitam a contratar serviços adequados e confiáveis.

A Madeireira Vila Olga recebe muitas solicitações por profissionais de nossos clientes. Por isso criamos um guia para facilitar nessa atividade. Lá os interessados encontrarão uma lista de especialistas recomendados, com vasta experiência nas suas respectivas áreas.

 

Alinhe objetivos e referências

Depois que você encontrou e escolheu um pedreiro para executar sua obra, por exemplo, é preciso continuar atento. Acompanhar o processo é fundamental para ter certeza que avisar ficar tudo como você deseja.

O ideal é que antes de colocar a mão na massa você possa se reunir com ele. Nesse encontro você expõe seus objetivos, mostre fotos de revistas ou da Internet mostrando como deseja o resultado final.

O próprio especialista poderá lhe auxiliar bastante. Com seu conhecimento ele pode criar um projeto estratégico, definir os materiais adequados, as etapas a serem realizadas e o tempo necessário.

 

Acompanhe de perto

Quando a obra definitivamente começar, confira se tudo está sendo feito conforme foi planejado. Este é o momento de ver se o tom da cor escolhida está correto, por exemplo.

Monitorando com alguma frequência facilita bastante. Perceber que algum detalhe não ficou perfeito ao fim dos trabalhos é  muito mais caro. Prejuízo de tempo e dinheiro.

 

Realizando estas etapas corretamente, você terá ao seu lado um time de especialistas prontos para lhe ajudar a transformar sua edificação.

Tem alguma história interessante sobre o tema? Conte para gente!